a chita e a cadeira de baloiço

Uma amiga ofereceu-nos esta cadeira de baloiço holandesa à cerca de um ano. Está com algum buraquinho de bicho e falhas na camada de verniz. O assento de palha também já teve melhores dias. Eu sempre disse que ía restaurá-la, mas até hoje, nada.
Tenho-a na sala e a verdade é que já me habituei ao seu aspecto velho. Pode ser que um dia lhe dê um jeito!
Costumo tê-la com uma almofada castanha e sem piada, para torná-la um pouco mais alta para que o maroto do Simão não se lembrar de a trepar, por-se em pé e cair.

Sempre que a Rosa fala das chitas, lembro-me que tenho uma relíquia bem guardada, que a minha avó me deu à anos para cobrir um grande caixote de cartão onde guardava as minhas papeladas e bagunças, na época em que morei lá em casa.
Guardei o tecido religiosamente e nunca sequer o cortei (é uma peça com cerca de 3 por 1).
Gosto muito das cores e do padrão mas nunca me senti com coragem de lhe meter a tesoura.
Ora hoje, decidi fazer com ela uma capa para a almofada castanha da cadeira de baloiço.
Nem sequer vou precisar de todo o tecido.
O resto, volto a guardar como um tesourinho!

2 comentários:

  1. ola joanita!!que bela cadira!! a doro cadeiras de baloiço, tambem tenho uma, mas infelizmnte ainda não a consegui trazer de sintra!Lá me espera..
    Como é com aquele festival de teatro que nos falas te??beijinhos grandes para todos!!

    ResponderEliminar
  2. Ficou bem bonita a cadeirinha!!!

    :D

    ResponderEliminar