vou onde o vento me leva


Photo: H. Soares

Hoje de manhã saí muito cedo,

Por ter acordado ainda mais cedo
E não ter nada que quisesse fazer...

Não sabia por caminho tomar
Mas o vento soprava forte, varria para um lado,
E segui o caminho para onde o vento me soprava nas costas.

Assim tem sido sempre a minha vida, e
assim quero que possa ser sempre —
Vou onde o vento me leva e não me
Sinto pensar.

Alberto Caeiro, in "Poemas Inconjuntos"

Comentários

  1. lindo lindo...
    não há palavras que possam descrever tanta beleza...

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Maio

Junho, Julho, Agosto...

O Outono e a Taça