Re-começa!


Começar um novo blogue...
É como ter um caderno novo.
Limpo, lindo, cheio de possibilidades e promessas.

Um ciclo ficou completo. Nada mais cabe lá.
"Renova, renova!" digo para mim!
Morre e nasce.
Re-começa!
Vive de novo. Algo novo.
Liberta!

...


E aqui estou.
Num blogue novo.
E também num novo caderno.
...E num novo ciclo da minha vida.


Quero ainda o que sonhei.
Para isso foi que libertei.
Que chorei.
Que abracei para despedir.
...E como custa libertar... Ui se custa!

Mas trago comigo, na minha memória, o cheiro das árvores e da terra.

A passagem dos séculos pertence apenas à terra, às árvores, às pedras... e à eterna grande alma-mãe.
Terei deixado algo, na minha breve passagem por aquele lugar? Ou fui leve brisa nocturna que se foi com a manhã? ...Na mesma fui feliz, porque o lugar fez parte de mim e por um instante fiz parte de lá. Misturei-me e entreguei-me. E agora me liberto para continuar caminho, até de novo me entregar... a outro lado.

Deitarei as minhas raízes na terra que me acolher. Estou mais velha e cansada. Quero passar mais que uma noite. Quero dormir, quero acordar. Quero viver. Misturar-me. Ser.
Semear e colher. Muitas vezes.
Cuidar e amar.
Cantar às árvores com o vento que passar.
Correr no luar do verão.
Recolher-me na mais dura estação.
Ser.

Vou esperar. Por agora.
Quero acreditar que ela já me encontrou e me chama. E que, se eu hesitar, ela me puxará para si. E que eu me irei deixar ir na força dela.
E assim serei sua.
E ela será, a minha terra do arco-íris.



Sem comentários:

Enviar um comentário