invernou



Invernou de novo. Logo agora que a Primavera começava a brotar em todos os recantos do campo.
Lá no alto, na serra, nevou. O frio faz-se sentir com intensidade aqui na encosta e valha-nos a lareira para nos aquecer... e a lenha que ainda sobrou! Não gosto muito destas mudanças repentinas. Eu sei, que a primavera tem destas coisas, mas... 

Coincidiu invernar também um pouco a minha alegria e esperança de mudar de casa no próximo mês... Já era certo! Estávamos só à espera de assinar contracto quando um problema burocrático - a falta de licença - se mete pelo caminho... Engraçado, ou não, recebi a noticia quando lia estas palavras nas páginas finais de um livro do Deepak Chopra que tenho andado a ler: "Afaste-se da situação - sempre que esta lhe ofereça resistência e obstáculos - e veja se a consciência mais elevada lhe consegue fornecer uma solução espontânea.»
Bem, é o que tentarei fazer.
Tenho uma mania impulsiva de tentar, planear, procurar soluções.
Sinto que tenho de entregar isto ao céu e ver o que o céu me reserva.
Não é fácil não preocupar, não pre-ocupar a mente, praticar a não-acção. Mas...

...Entrego ao céu.







1 comentário:

  1. Torna-se mais fácil a entrega a um céu assim tão lindo... :)
    Inspira...expira... :)

    **rita

    ResponderEliminar